A medicina vibracional faz um alerta sobre as emoções negativas.

O que é medicina vibracional? Ela é baseada no sentir. Consiste em dominar a ciência que cura, atenua e evita doenças através das frequências dos sentimentos que compartilhamos, afinal, somos seres que vibramos em frequências eletromagnéticas.

Estas energias eletromagnéticas também são conhecidas como energias sutis, que permeiam todo reino vegetal, mineral, animal, humano e etéreo.

Nosso corpo é energia condensada e de acordo com as descobertas e comprovações das teorias de Einstein, podemos desfrutar de vários procedimentos e conhecimentos, que nos sintonizam com as frequências curativas em prol do nosso equilíbrio.

Para o médico americano Richard Gerber, a medicina vibracional ainda é pouco compreendida no meio médico tradicional e quase não é ensinada nas faculdades de medicina.

Os avanços tecnológicos permitem comprovar que as ondas vibram em frequências variadas e que dão resultados diferentes.

O cérebro é o nosso computador, que recebe estas ondas, que ainda tem necessidade de um programador para instruir o sistema nervoso como se comportar. Esta partícula de comando é chamada de alma, intuição.

Neuroimunologia e epigenética

Dois temas que fazem parte da medicina vibracional, que têm sido pesquisado na comunidade científica.

Estuda-se como este processo se dá no cérebro. Como os neuropeptídeos, lipídeos, encefalinas, as dopaminas influenciam os estados dos sistemas corporais.  A relação entre estados emocionais e imunológicos.

Estudo revelam que nosso sistema genético não é uma caixa fechada, que responde à mutações aleatórias ou através de manipulações.

Hoje há o conceito de epigenética, que mostra que nossos genes são influenciados tanto pelo ambiente externo como interno.

O ambiente interno é o que produzimos em nosso cérebro e este potencial interno pode ser usado na prevenção. Contudo, tem sido mais usado na área religiosa.

Segundo o médico, Luis Augusto Queiroz, quando falamos de prevenção, de aumento da nossa capacidade de resistência, é importante que saibamos que não é apenas a tradição religiosa.

“Hoje esta medicina vibracional ou medicina quântica, ela suporta com perfeição tudo aquilo que as tradições religiosas nos falam” – afirma.

Segundo ele, nas religiões temos os estados de oração, que efetivamente disparam processos que são passíveis de serem medidos no cérebro e a partir daí estes processos podem gerar grandes melhorias.

Se uma pessoa sozinha orando já potencializa, ajuda na melhora, imagina centenas, milhares e milhões rezando? É a união de mentes e corações. – afirma o médico Luís Augusto.

O poder da oração

COMENTÁRIOS




Revista Ecos da Paz
Viver em harmonia é possível quando abrimos o coração e a mente para empatia e o amor.