Aloizio Farias é professor e orientador de um grupo de alunos  IFMT (Instituto Federal do Mato Grosso) situado na cidade de Juína. Ele tem Alzheimer e inspirou seus orientandos a desenvolver uma fralda biodegradável feita a partir do amido da mandioca, que substitui o plástico, que é feito de petróleo.

Os jovens apresentaram o projeto em Recife para um grupo de possíveis investidores junto com outros vencedores da Maratona de Células Empreendedoras MT 2017.

Uma das participantes do grupo, Mariana Sacht Nunes, conta que eles pensam em recorrer à força da internet para conseguirem dar conta de produzir as fraldas em grande escala. “Iremos fazer um financiamento coletivo para a produção, pesquisamos no mercado e ainda não existe um produto parecido como esta fralda biodegradável sendo comercializado” – disse.

Além de Mariana, cinco rapazes participam deste projeto batizado de Toper Bio – Fraldas Biodegradáveis. O grupo, que passou noites em claro para finalizar o projeto para a apresentação em Recife, tinha a certeza que ficaria entre os 3 primeiros colocados.

De acordo com um dos organizadores do evento com investidores, o grupo estava bastante empenhado porque são alunos adolescentes, moradores do interior do Estado, numa cidade que fica a 737 km da capital Cuiabá, que produziram coisas extremamente relevantes para a sociedade.

 

Fonte: 24HorasNews e Razões para Acreditar

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Revista Ecos da Paz
Viver em harmonia é possível quando abrimos o coração e a mente para empatia e o amor.