Esta ideia ainda não emplacou no Brasil, mas na Europa  as máquinas que trocam garrafas pet por passagens de metrô e/ou cupons para comprar no comércio local é uma realidade.

Recentemente a cidade de Roma na Itália está comemorando a retirada de circulação de 60 mil recipientes em apenas duas semanas, de acordo com as autoridades.

As máquinas estão distribuídas em três estações de metrô da capital italiana para períodos de testes.

Como funciona?

O usuário do metrô deve baixar o aplicativo My Cicero ou TabNet, que fornece um código de barras.

Para cada garrafa inserida na máquina, o usuário recebe um crédito de 5 centavos de euro, que é associado ao código de barras. Daí o valor é trocado pela passagem.

Como o bilhete de metrô custa 1,50 euro ( cerca de R$ 6,87), serão necessárias trinta garrafas para a obtenção de um bilhete.

Segundo o presidente da agência de transporte italiana, Paolo Simoni, o número pode parecer grande, mas a ideia é justamente conscientizar os cidadãos romanos do uso do plástico.

“Em um período em que se fala sobre criptografia, temos uma moeda de plástico. Substancialmente, é um sistema no qual se recicla, se constrói a a fidelidade do cliente, e se recompensa o comportamento virtuoso dos cidadãos”, afirma Paolo.

Por enquanto, o projeto abrange apenas três estações de metrô e está previsto para durar 12 meses. A ideia é fazer um período de testes antes da implementação permanente em mais estações.

Esta ação surgiu por conta das reclamações dos moradores de Roma, que apontam a sujeira e a falta de coleta de lixo na capital italiana como os principais problemas.

Entretanto, uma reportagem do jornal La Repubblica do início de 2019 mostrou que, em 40% das vezes, o descarte de plástico é feito de maneira indevida, inviabilizando a reciclagem do material.

Por conta disso, a agência de transporte orienta que as garrafas devam estar intactas, inclusive o rótulo, vazias e preferencialmente limpas.

Fonte: Só Boa Notícia

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Revista Ecos da Paz
Viver em harmonia é possível quando abrimos o coração e a mente para empatia e o amor.