Mesmo que eles tenham mordido seu sapato preferido e feito uma bagunça na sua sala, você não resistirá ao olhar de alegria que eles te dão com a sua chegada, afinal: o amor incondicional de um cachorro é tudo de bom!

Sendo um dos animais de estimação preferidos por conta da sua sociabilidade, os cães têm sido usados também em terapias há algum tempo.

Existem dois tipos de cães terapeutas: os cães de assistência, que são trenados para ajudar pessoas com necessidades específicas como os deficientes visuais e/ou auditivos.

E os “co-terapeutas”, que são usados para alcançar uma maior interação com os doentes.

Seu trabalho está focado em pessoas idosas, crianças autistas e outros tipos de transtornos psicológicos.

Sua chegada é um alívio

Em um hospital de Denver, no estado do Colorado, nos Estados Unidos, a médica da emergência Susan Ryan, teve a idéia de levar um pouco de alegria e conforto emocional para seus colegas: Wynn, uma labrador terapeuta em treinamento .

Wynn está sendo treinada para a Canine Companions – uma organização que fornece a crianças, adultos e veteranos com deficiência cães de serviço gratuitamente.

53881863 424876854932942 5126406621452525652 n1 - Em tempos de Covid-19, os profissionais de saúde ganham um reforço: os "dogtors"
Wynn com uma das médicas. Foto: Acervo pessoal

Nesta época de Covid-19, esta “dogtor” vai todos os dias ao hospital com Susan, levando um pouco de amor e ânimo para todos da equipe médica do setor de emergência, que tem sofrido uma carga emocional muito pesada.

Estes profissionais enfrentam muitas horas de trabalho tenso vendo o número de pacientes aumentar cada vez mais com o alto risco de contaminação e isolamento.

Eles sequer podem nem voltar para casa, ficando afastados de suas famílias e de qualquer proximidade afetiva.

Para amenizar a situação que está osso duro de roer, Wynn descontrai o ambiente e alivia um pouco do estresse que não para de acumular.

Ao chegar, Wynn fica no escritório das assistentes sociais, para que ninguém a toque.

Mas na primeira oportunidade, a “dogtor” oferece o seu carinho quando solicitada, e os profissionais de saúde sempre se lavam antes e depois de tocá-la.

Os benefícios da cãoterapia

Estimula a interação: estes peludos são perfeitos para autistas, pois estimulam o contato gerando novos caminhos comunicativos. Além disso, poderão perceber a importância deste tipo de contato e a sociabilidade sofre um impacto positivo.

Trabalha o corpo: O cão se torna um aliado no desenvolvimento físico de pacientes com limitação motora. Sair pra passear e brincar, levando em consideração o quadro clínico, melhora os movimentos do corpo.

Motivação e bem-estar: Quem é que não gosta de estar em boa companhia? Ela gera conforto, alegria.
Os pacientes em período de internação ou recuperação ficam mais motivados, vêem mais sentido na vida.

Combate a solidão e o desânimo: Por despertarem o afeto e a alegria, a chegada dos cães terapeutas traz um grande alento principalmente quando o paciente não está muito bem.

Eles têm o poder de alinhar uma recuperação constante com uma luta contra a solidão e o desânimo durante o tratamento.

Gera cumplicidade: Ao perceber a fidelidade do animal, os pacientes podem se ancorar na maravilhosa cumplicidade de ter alguém sempre por perto e disposto a se divertir. E assim, automaticamente a saúde mental é impactada de um modo positivo, melhorando a qualidade de vida como um todo.

Além de todos estes benefícios, os “dogtors” têm uma grande vantagem: a versatilidade.

Ao contrário das terapias com animais que precisam de um centro especializado, a terapia com cães pode ser feita em casa e a cada dia estão sendo mais usados dando bons resultados.

Fonte: Ideias nutritivas, Portal do dog

COMENTÁRIOS




Revista Ecos da Paz
Viver em harmonia é possível quando abrimos o coração e a mente para empatia e o amor.