Vivemos num mundo em que temos que nos desdobrarmos em vários, a agitação e as preocupações acabam afetando o momento que temos para repor as nossas energias: o nosso sono.

Segundo as pesquisas feitas por médicos do sono e neurocientistas, em geral, as pessoas necessitam dormir de 7 a 9 horas. É durante este período que repomos as energias e melhoramos nossa capacidade cognitiva e a criatividade.

Pessoas workaholics precisam rever seus conceitos porque dormir pouco envelhece o cérebro, pode causar ansiedade, depressão, prejudica a memória, engorda e afeta o humor. Há também o alargamento rápido do ventrículo, que é um marcador de declínio cognitivo e do desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer.

menina dorme stefankeller - Dormir pouco envelhece o cérebro mais rápido

As fases do sono

  • Fase 1: Abrange 10% da noite. Nela ocorre a transição entre a vigília e o sono. Quando escurece, ocorre a liberação da melatonina no organismo, que induz a sonolência. Esta substância só é produzida à noite.
  • Fase 2: Abrange 45% da noite. Diminuem os ritmos cardíaco e respiratório, os músculos relaxam e a temperatura corporal baixa. É a fase do sonho leve.
  • Fase 3: Abrange 25% da noite. O corpo funciona mais lentamente e o metabolismo cai. O coração passa a bater em ritmo mais lento e a respiração também fica mais leve.
  • Fase REM: Abrange 20% da noite. Esta é a fase do sono profundo. REM, em inglês, significa “Rapid Eye Movement” (movimento rápido dos olhos). É nesta fase em que ocorrem os sonhos, a pessoa tem descargas de adrenalina e há picos de batimentos cardíacos e pressão arterial.

Durante as três primeiras fases do sono, o corpo economiza energias, promove a restauração de tecidos, o aumento da massa muscular e libera o hormônio de crescimento. Já na fase REM, há a consolidação da memória e do aprendizado. Quando a pessoa está dormindo e é acordada, ela volta imediatamente à fase 1 do sono, comprometendo esse processo.

Especialistas garantem: não existe repor o sono perdido! Dormir pouco durante a semana e compensar nos fins de semana acordando tarde. O sono não é como um banco, em que você pode acumular uma dívida e depois pagá-la. O que você pode fazer, na verdade, é mudar seus hábitos.

Tão pouco podemos armazenarmos as horas de sono e usá-las a bel prazer pelo fato de que somos a única espécie que, deliberadamente, se priva do sono sem motivo aparente.

É por isso que mesmo uma única noite de sono ruim pode afetar nosso corpo e nosso cérebro.

Dicas para ter uma boa noite de sono:

  • Procure manter um horário fixo para dormir e acordar.
  • Se possível, mantenha o peso ideal.
  • Em caso de insônia, busque uma atividade relaxante como a meditação ou leitura de um livro que não exija muita concentração
  • Após às 18:00, evite bebidas com cafeína. Prefira chás de camomila, erva-doce e/ou cidreira.
  • Largue o vício do cigarro, assim não acordará à noite para fumar. Além de evitar os males que o cigarro causa.
  • Modere a bebida alcoólicas. Apesar de serem relaxantes, prejudicam a fase profunda do sono e também pode agravar os casos de ronco e apneia.
  • Prepare o ambiente com um quarto confortável e sem tv. Assistir tv interrompe a produção de melatonina, hormônio responsável pelo sono.
  • Alimentação leve. As pessoas que consomem uma banana antes de dormir, têm menos chances de ter insônia.
  • Prática de yoga e meditação ajudam a combater a ansiedade que provoca distúrbios do sono.
Fontes: Minha Vida, BBC

 

COMENTÁRIOS




Revista Ecos da Paz
Viver em harmonia é possível quando abrimos o coração e a mente para empatia e o amor.