Quando vemos imagens de células cancerosas ou não num microscópio, elas estão sempre se movimentando, tal mobilidade fez com que uma equipe cientistas americanos, chefiada por Raymond Bergan no laboratório do Instituto OHSU Knight Cancer, no estado de Óregon (EUA), adotasse um novo método de combate à doença: “congelar” a célula cancerosa para que ela não se movimentasse.

Atualmente os esforços têm se concentrado mais em matar o tumor na maior parte das pesquisas em oncologia. Segundo o professor Raymond o movimento é a chave, porque se estas células começarem a se espalhar pelo corpo, isto causará a morte, apesar do tratamento adotado.

Raymond e sua equipe pesquisaram no universo da química um composto que impedisse o movimento exclusivamente das células cancerosas e que não trouxesse nenhum efeito colateral e chegaram ao composto KBU2046. A descoberta contou com a ajuda do laboratório de Karl Scheidt, professor de química e farmacologia da Universidade de Northwestern. Ele afirma que sintetizou o composto várias vezes para que ele fizesse um trabalho perfeito de parar as células sem efeitos colaterais.

 

como surge o cancer img1 0 - Cientistas americanos descobrem método para impedir que o câncer se espalhe

O início de tudo

As células do nosso corpo são divididas em 3 partes: menbrana, que é a parte mais externa, o citoplasma – o corpo celular e o núcleo, onde estão os cromossomos carregando os genes, que são arquivos que guardam e fornecem instruções para a organização das estruturas, formas e atividades das células no organismo. Toda a informação genética encontra-se inscrita nos genes, numa “memória química” – o ácido desoxirribonucleico (DNA). É através do DNA que os cromossomos passam as informações para o funcionamento da célula.

Contudo, nosso estilo de vida pode acelerar a ação dos agentes cancerígenos que são: tabagismo, poluição, agrotóxicos, álcool, radiação, dando início à uma mudança de padrão nas células .

A célula geneticamente adulterada é transformada em célula maligna, de forma lenta e gradual. Esta transformação é longa e continuada quando em contato com o agente cancerígeno promotor. A suspensão do contato com agentes promotores muitas vezes interrompe o processo nesse estágio. Alguns componentes da alimentação e a exposição excessiva e prolongada a hormônios são exemplos de fatores que promovem a transformação de células adulteradas em malignas.

O processo de formação do câncer é chamado de carcinogênese ou oncogênese e, em geral pode levar vários anos para que uma célula cancerosa prolifere-se e dê origem a um tumor visível. Os efeitos cumulativos de diferentes agentes cancerígenos ou são os responsáveis pelo início, promoção, progressão e inibição do tumor.

O estágio de progressão: se caracteriza pela multiplicação descontrolada e irreversível das células alteradas. Nesse nível, o câncer já está instalado, evoluindo até o surgimento das primeiras manifestações clínicas da doença. Os fatores que promovem a iniciação ou progressão da carcinogênese são chamados agentes oncoaceleradores ou carcinógenos. O fumo é um agente carcinógeno completo, pois possui componentes que atuam nos três estágios da carcinogênese.

Como o composto funciona?

O composto KBU2046 se liga a proteínas das células de forma específica para somente impedir o movimento. Não há outra ação sobre as estruturas celulares, o que diminui os efeitos colaterais e a toxicidade.
Durante os testes, o composto inibiu o movimento de células do câncer em quatro diferentes tipos de células do câncer humano: câncer de mama, próstata, colorretal e pulmão.

Pesquisadores almejam que a droga possa ser administrada em cânceres iniciais para diminuir ao máximo que o tumor se espalhe para o resto do corpo e o paciente tenha um tumor intratável no futuro.

Os cientista esperam que em 2020 possam ser feitos testes nos seres humanos.

Com informações do G1 e do INCA

COMENTÁRIOS




Revista Ecos da Paz
Viver em harmonia é possível quando abrimos o coração e a mente para empatia e o amor.