O mundo passa por uma crise por conta de uma pandemia de Covid-19. A vida no planeta diminuiu o seu ritmo e o confinamento está em voga, mas como suportar? Encarar com leveza é uma boa solução e a expressão : rir é o melhor remédio nunca esteve tão em uso.

Pode-se dizer que o riso auxilia na recuperação de doenças como também promove o diálogo e a quebra barreiras na comunicação entre as pessoas, afirmam especialistas.

No âmbito cerebral, o estágio de alegria alcançado pelo ato de rir ativa os nervos dopaminérgicos do sistema mesolímbico, intimamente relacionado à sensação de prazer, assim como no estriado ventral resultando na liberação de dopamina.

Rir também queima calorias, são movidos 12 músculos da face e ao gargalhar 24, além dos músculos abdominais e o diafragma.

Palhaçaria…uma ponte para a saúde.

E quem pode fazer essa Dialogia do Riso? Quem pode ajudar a curar quem não tem esperança? Palhaços!

Não, não é zombaria, estes profissionais são cercados por uma história controversa e mágica ao mesmo tempo. “O palhaço tem a capacidade de inverter o sentido das representações” (MATRACA, 2010).

No jogo da palhaçaria há duas figuras: a figura do Branco e a do Augusto.

O diretor de teatro e pesquisador Luís Otávio Burnier afirmava que o Branco representa o cômico com elegância, inteligência, lucidez e moral, falando do indiscutível e unânime enquanto o Augusto é beberrão, joga-se no chão e anda em farrapos, sempre desafiando a ordem das significações através de atitudes cômicas que provocam o riso.

O sucesso de Patch Adams durante a década de 60, ao questionar os métodos não-humanistas, que as escolas de medicina norte-americanas utilizavam, resultou na formação de muitos grupos de médicos com a mesma postura que ele pelos EUA e pelo mundo, em especial, no Brasil.

O projeto Saúde e Alegria, atuante no baixo Amazonas desde 1987 em comunidades extrativistas ribeirinhas dos rios Amazonas, Tapajós e Arapiuns, localizados na zona rural do município de Santarém-PA e agregados, é um exemplo que a semente do amor foi plantada e colhida mundo afora.

A população Mocoronga é a mais atendida pelo projeto.

Aliás, ser Mocorongo não significa ser bocó, bobo, fácil de ludibriar, o desajeitado do jargão militar, ou caipira, ignorante de mau gosto como conhecemos nos grandes centros urbanos.

Trata-se de um povo indígena humilde e receptivo que fora quase dizimado durante a expansão territorial do Amazonas, hoje alguns estudiosos acham que tratam-se dos índios Tapajós.

Outra iniciativa parecida é o Grupo Terapia do Riso que atua em Sorocaba-SP desde 2007 com primeira atuação no Orfanato Crianças de Belém.

Em Junho de 2009, o projeto ganhou o certificado da OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) trabalhando de forma alinhada com os órgãos da sociedade civil. Os projetos possuem endereço eletrônico para quem quiser conhecê-los: www.saudeealegria.org.br e www.grupoterapiadoriso.com.br)

E aí, vamos relaxar ?

Aqui vai uma lista de 4 filmes com muita palhaçaria e bom humor para afastar o tédio e o desânimo dos tempos difíceis. Prepare a pipoca e aperte o play.

Patch Adams, o Amor é Contagioso
É uma ótima escolha de filme pra quem acredita que o amor é contagioso. Sob a direção de Tom Shadyac, o longa foi exibido nas telonas em 1998 e tem em seu elenco Robin Williams e Monica Potter.
É um filme biográfico que conta a história de Patch Adams, que durante sua formação como médico questionou as metodologias e frieza dos médicos com seus pacientes.
Isso em pleno momento de contra-cultura durante a década de 1960. Preparem-se para rir e se emocionar com esse filmaço ganhador de 8 prêmios incluindo Globo de Ouro e Oscar por melhor filme de comédia e melhor ator para Robin Williams em 1999.

O palhaço
Selton Mello produz, atua e dirige este filme lançado em 2011. O filme tem uma pegada filosófica centrada no personagem principal.
No filme, Benjamim(Selton Mello) trabalha no Circo Esperança com seu pai Valdemar (Paulo José) e sofre uma crise existencial pensando largar tudo e a todos.
O filme é um ótimo convite à reflexão sobre desejos, relações familiares, além da atuação impagável de Moacir Franco como delegado Justo.

Não tenho troco ( Quick Change) – Trailer sem legenda
Nessa trama exibida em 1990, Howard Franklin e Bill Murray dirigem essa comédia de grande timming.

Bill Murray atua como um bandido que assalta um banco vestido de palhaço (Grimm) em companhia da namorada Phyllis(Geena Davis) e de seu amigo Loomis ( Randy Quaid).

Entretanto, o plano de fugir do país com a bufunfa não sai como o esperado. Risadas não faltarão durante 90 minutos.

Doutores da Alegria
Este é um documentário sobre o grupo homônimo criado em 1991, em São Paulo, por pessoas que atuam como palhaços e tem o objetivo de trazer alegria e a esperança àqueles e àquelas que estão internados em hospitais e clínicas pelo Brasil.

Dirigido e escrito por Mara Mourão, exibido em 2005, ele é mais um fruto da semente do Amor plantado por Adams, vale a pena emocionar-se com esse filme que espalhou uma mensagem fraterna de São Paulo até o Recife.

Fontes: Scielo ; Portal Educação ; IMDB

COMENTÁRIOS




Revista Ecos da Paz
Viver em harmonia é possível quando abrimos o coração e a mente para empatia e o amor.